piquenique

piquenique
na Tapada de Mafra

Almoço na Aroeira

Almoço na Aroeira
Hélia e Milú

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Cinco Quadras de António Aleixo , que não estão desatualizadas !




CINCO QUADRAS DO ANTÓNIO ALEIXO

Acho uma moral ruim
trazer o vulgo enganado:
mandarem fazer assim
e eles fazerem assado.

Sou um dos membros malditos
dessa falsa sociedade
que, baseada nos mitos,
pode roubar à vontade.

Esses por quem não te interessas
produzem quanto consomes:
vivem das tuas promessas
ganhando o pão que tu comes.

Não me dêem mais desgostos
porque sei raciocinar...
Só os burros estão dispostos
a sofrer sem protestar!

Esta mascarada enorme
com que o mundo nos aldraba,
dura enquanto o povo dorme,
quando ele acordar, acaba.

António Aleixo (Poeta Popular .1899.1949 )

7 comentários:

✿ chica disse...

Que lindas.Gostei muito de ler! bjs, ótimo outono,chica

Graça Pires disse...

Muito actuais, as quadras. António Aleixo era um lúcido filósofo...
Beijo.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Helia!

Se há verdades sem tempo, esta é uma delas.E também sem lugar, nestes amargos tempos que correm...E para que tal estado de coisas depressa acabe, oxalá que a profecia dum homem simples e sábio possa ser cumprida em breve...

Um abraço
Vitor

O Árabe disse...

Não conhecia o Aleixo, Hélia; mas as quadras são realmente fantásticas! Quem sabe, um dia a gente não acorda? :) Boa semana!

Nilson Barcelli disse...

As quadras são mesmo actuais.
Talvez ainda mais do que no tempo em que o Poeta Aleixo as escreveu.
Um beijo, querida amiga Hélia.

Vieira Calado disse...

Imparável, nas quadras!
Saudações poéticas!

Vieira Calado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.