Almoço na Aroeira

Almoço na Aroeira
Hélia e Milú

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Santiago de Compostela

Catedral de Santiago de Compostela
Missa na Catedral



Praça Obradoiro

A semana passada estive pela 1ªvez em Santiago de Compostela, capital da Galiza, localizada na Província da Corunha, uma cidade espanhola mundialmente famosa pela sua Catedral, onde acorrem os peregrinos que perfazem os Caminhos de Santiago, de maneira a depararem-se com o manto de Santiago, um dos apóstolos de Jesus Cristo, cujo corpo se diz que foi trasladado para aquele lugar.
Segundo uma lenda muito antiga, após a dispersão dos apóstolos de Jesus Cristo pelo mundo, São Tiago foi pregar as “boas novas”em regiões longínquas, passando algum tempo na Galiza, extremo oeste da Espanha. Ao voltar à Palestina foi preso e decapitado e o seu corpo atirado para fora das muralhas de Jerusalém. Dois dos seus discípulos, Teodoro e Atanásio, recolheram os seus restos mortais e em barco levaram-os de volta ao Ocidente, aportando na antiga cidade de Iria Flávia, na costa oeste espanhola, sepultando-os secretamente em um bosque de nome Libradon. O lugar foi esquecido até que oito séculos depois, um eremita chamado Pelayo começou a observar neste local um estranho fenómeno: uma verdadeira chuva de estrelas caía todas as noites ali, emanando uma enorme luminosidade.
Avisado destas luzes místicas, o bispo de Iria Flávia, Teodomiro, ordenou que fossem feitas escavações nesse local, encontrando assim uma caixa de mármore com os ossos do Santo. O local foi chamado “ Campus Stellae”, cuja tradução quer dizer “ Campo de Estrelas” e o nome Santiago de Compostela compõe-se de duas partes –“ São Tiago”- o Apóstolo e –Compostela - “Campo de Estrelas”-A notícia espalhou-se e as pessoas começaram a deslocar-se a este local a fim de conhecer o sepulcro, originando o Caminho de Santiago de Compostela, Caminho que muitos peregrinos continuam a percorrer e que tive ocasião de verificar durante a minha curta estadia em Santiago de Compostela.