Almoço na Aroeira

Almoço na Aroeira
Hélia e Milú

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Recordar a nossa Mãe no Dia do Seu Aniversário


Não podemos aceitar
Nem tão pouco acreditar
Que tão repentinamente
E tão cedo nos deixaste
Em tamanho sofrimento!
---
Não, isto é um sonho
Que em breve passará...
E nós vamos esperar
Até ao acordar...
---
Mas o tempo passou
Dia após Dia...
Nós já acordámos
E tu Mãe, não voltaste!
---
Que nos resta agora?
A Saudade e a Dôr...
E em nosso coração
A recordação
Do teu Doce olhar...
---
Oh Mãe , que saudades...
Não há lágrimas que cheguem
Nem palavras que consolem
Tanta Dôr e Mágoa!
---
Do Lugar onde estiveres
Se nos puderes olhar
Dá-nos a tua Fôrça
Para podermos seguir
O Exemplo que nos deste
Neste mundo em que viveste
---
Teus Filhos

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Museu dos coches


Num dia chuvoso da semana passada passei por Belém e lembrei-me de visitar o Museu dos Coches, onde não entrava há mais de 30 anos. Este Museu que segundo li , é um dos mais visitado de Portugal e o mais visitado de Lisboa ( mas não por mim que até sou lisboeta e vivo em Lisboa!,)expõe no ambiente requintado do antigo Picadeiro Real uma excepcional colecção de carruagens! São bonitas estas carruagens e muito bem ornamentadas. Uma boa opção para um dia chuvoso , e para , após a visita , entrar na pastelaria dos Pastéis de Belém , para um café quentinho e um dos famosos pasteis de nata , que não me parecem tão saborosos como os que lá comia na minha infância e juventude.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Álvaro Cunhal (1913-2005)

´Terminou o Congresso do PCP que se realizou no último fim de semana.Durante o Congresso Álvaro Cunhal foi recordado com uma grande salva de palmas.Homenagem justa. Não partilho nem nunca partilhei a ideologia comunista, mas admiro Álvaro Cunhal , que foi um Homem convicto nas suas ideias, que viveu para e em função do Partido, sendo conhecido o seu desapego aos bens materiais, acreditando que estava certo no caminho que traçou e manteve a sua convicção até ao fim... Homem culto, deixou vários livros, alguns publicados com o pseudónimo de Manuel Tiago, entre os quais se destaca "Até amanhã camaradas". Pode-se não concordar com as ideias políticas de Álvaro Cunhal( eu nunca concordei), mas há que separar o político do Homem